Recrutamento e Selecção: Como impressionar o empregador

Durante os processos de recrutamento e selecção passam um grande número de candidatos, sobretudo para postos que são de alto cargo. É por isso que os encarregados do recrutamento têm que seleccionar entre um grande número de pessoas até as reduzir a 5 ou 6.

recutamento e selecçao

recrutamento e selecção

 

Esses 5 ou 6 seleccionados são os que passariam (dependendo do posto ao que se candidate) a uma entrevista final com o potencial chefe do novo trabalhador. Como podeis comprovar, os primeiros filtros descartam a uma grande quantidade de candidatos, e na maioria dos casos essa separação se realiza muito às presas.

 

Com “muito às presas” quero dizer que o encarregado de selecção nos primeiros passos do processo de recrutamento recebe centenas de curriculum vitae, precisando duma forma rápida e efetiva de se desfazer de uma grande parte desses curriculums, por isso o mínimo defeito no teu curriculum vitae pode fazer-te descartar por mais que sejas um grande candidato para o posto. Por isso incentivo que leia esta publicação, nela sugerimos a melhor forma de elaborar o teu currículoDicas para elaborar um bon curriculum.

Se consegues chegar à entrevista consegues chegar mais longe, mas o desafio não se dá por terminado. Deves enfrentar a pessoa que selecionou o teu curriculum dentre outros tantos, e agora cabe-te impressioná-lo impressionar no cara a cara. Apresentamos-te 4 conselhos para impressionar o empregador.

1. Informa-te sobre a empresa e o seu sector

A melhor forma de conseguir fazer aborrecer um seleccionador é indo à entrevista sem ter-se informado previamente sobre as actividades da empresa e seu sector. Isso deixa óbvio que há de falta de interesse, e nenhum seleccionador quer a uma pessoa desmotivada na sua equipa. Imagine esse mesmo candidato reunido com algum cliente? ¿Onde ficaria a reputação da empresa?

2. Faz uma carta de apresentação muito pessoal

Os empregadores estão fartos de ler cartas de apresentação. Têm lido centenas e praticamente são  todas iguais. Aproveita esta carta para te conseguires destacar. Não aborreça o recrutador, escreve uma carta na qual contes uma história, a tua história. Conta a tua experiência e as tuas habilidades de forma a que o seleccionador não se aborreça ou perca o interesse.

Tenha em mente que não se trata de contar a tua experiência e estudos, disso se encarrega o curriculum. A carta de apresentação deve contar uma história. É o momento de vender-se, falar sobre a tua personalidade e explicar por que tens decididiu apresentar-se a essa vaga. Deves fazê-lo de forma que o empregador fique com uma sensação positiva e que não se esqueça de ti.

Mantém um limite. Também não deves dar demasiados detalhes indo pelos ramos. Lembra de qual é o objectivo, conseguir um emprego numa determinada empresa para um sector específico. Deixa claro o teu objectivo ao escreveres a carta de apresentação. Em semanas próximas falaremos de como se deve realizar uma carta de apresentação.

3. Põe dados, mede teu sucesso

É muito habitual encontrar-se com curriculums que não se diferencia em absolutamente nada de seus concorrentes. Dependendo do posto oferecido, pode-se deparar (o empregador) com curriculums que contam uma experiência que não se diferencia em praticamente nada ao de outro candidato. Empresas diferentes mas tarefas similares.

Cuida de diferenciar-te quantificando os teus sucessos. Se tens trabalhado em vendas deves explicar quanto vendeste, se conseguiste algum recorde de vendas, explica os teus méritos e põe-nos em valor. Fala também das responsabilidades que assumiste, os desafios que enfrentaste e expõe exemplos. Lembra que a nossa missão aqui é não entediar o seleccionador, e os exemplos costumam captar muito bem a atenção. Divirta-o com as tuas histórias pensando sempre em ficar como um herói que salvou situações impossíveis. Seguro que tens muitas coisas que contar.

4. Manda cartas de agradecimento

Quando saíres da sala de entrevista, recorda que o processo de recrutamento e selecção não terminou. É necessário fazer um rastreamento, e isso inclui a redacção de uma carta de agradecimento. O envio de cartas de agradecimento é uma prática cada vez mais habitual e uma excelente ferramenta para manter o contacto com o empregador.

Na carta deves te interessar pelo estado do processo, aproveitando para lembrar-lhe das tuas habilidades mais importantes e valiosas. Além disso deves facultar-lhe um contacto para que possa pedir referências tuas (ainda que já o tenhas feito também na carta de apresentação) e oferecer-te para solucionar-lhe todas as dúvidas que lhe tenham surgido desde o último encontro.

Se colocares em prática estes conselhos quando te dispuseres a encontrar trabalho estou convencido de que conseguirás impressionar o empregador em qualquer processo de recrutamento e selecção. ocorrem-te mais formas de impressionar um empregador? Comenta e partilha!


Receba as últimas publicações e novidades da Jobartis

Nome
Email
Telefone