Dicas para escrever um currículo em inglês

Conhecer a forma correcta de elaborar um currículo em inglês é um excelente forma de estar preparado para oportunidades de emprego que possam surgir tanto em Angola quanto fora do país. Até porque o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e ter um currículo em inglês permite-o destacar-se da concorrência.

Para elaborar um currículo em inglês deve levar em conta muitas questões, pelo que preparámos estas dicas indispensáveis para si.

 

Não confie em tradutores automáticos

Se está a pensar escrever o seu currículo em inglês, não utilize tradutores automáticos porque realizam traduções literais ou fora do contexto. Tal qual como acontece com o português, uma palavra em inglês pode ter mais de um significado, dependendo da frase e do contexto em que a mesma foi escrita. Suponhamos que utilizou tradutores automáticos e o seu currículo ficou com 4 erros básicos, isso pode automaticamente afastá-lo do processo de selecção. Caso tenha um nível básico de inglês e não tiver confiança para redigir o texto sozinho, recomendamos que peça ajuda a um amigo que tenha o domínio completo do idioma, ou optar por contratar um tradutor profissional. Importa relembrar que a sua carreira está em jogo, razão pela qual a deve valorizar.

 

Entenda que a língua inglesa tem as suas peculiaridades

É muito importante lembrar que a construção de frases em inglês aconteça de forma diferente da língua portuguesa. Por exemplo, o adjectivo vem antes do substantivo como em “casa bonita” = “beautiful house”. Para além deste exemplo, existem ainda outros padrões da língua inglesa que alguns dos candidatos desconhecem e desconsideram no momento de construir frases.

Neste idioma, recomenda-se seguir a ordem directa das orações. O que quer dizer que no momento de elaborar um currículo em inglês deve manter o sujeito, verbo e objecto em sequência. Por exemplo, “I worked in the food industry from 2014 to 2017” ou “Eu trabalhei na indústria alimentar de 2014 a 2017”. Não que não se possa inverter a ordem, mas não seria a maneira mais usual.

 

Seja simples e objectivo

A língua inglesa é conhecida por sua objectividade e frases curtas, que vão directo ao assunto. Evite construir frases longas para dizer algo que pode ser afirmado em poucas palavras. Isto também reduz a probabilidade de cometer erros linguísticos que comprometam a candidatura.

 

Partilhamos agora algumas palavras e expressões frequentes que pode incluir no seu  currículo. A lista é acompanhada de sugestões de tradução.

– Melhorar, implementar, gerar, organizar etc.: em geral, a tradução desses verbos não costuma causar problemas. Opte por “improve”, “implement”, “generate”, “organize” (AmE) ou “organise” (BrE) etc.

– Ajudar: a opção recomendada é mesmo “help”. Aliás, se você não for a pessoa responsável por uma atividade, use “help” + outro verbo da lista acima, como em “I helped improve…”, “I helped organize…” etc.

– Realizar: não há solução única para as diversas possibilidades de uso desse verbo. Em geral, prefira “carry out” ou “perform”.

– Criar: o verbo “create” não é, em geral, a opção ideal. Prefira soluções do tipo “organize”, “develop”, “put together”, “carry out (a plan)”, entre outras opções. 

– Ser responsável: tenha muito cuidado com a grafia de “responsible”. A grafia é essa mesmo, com “i” no lugar do “a”! Escreva, portanto, “I was responsible for the marketing campaign.” Outra opção é “to be in charge of”, como em “I was in charge of the accounting department…”.

– Cargo: a palavra mais comum é “position”.

– Realização: as opções são “achievement” e “accomplishment”.

– Conhecimentos de…: Escreva “knowledge of” ou “working knowledge of….”.

– Conhecimentos de Informática: “computer skills” é uma boa resposta.

– Estágio: em geral, usa-se “internship”. Essa é a palavra que você usa também para dizer “residência médica”, por exemplo.

– Estagiário/a: “intern” ou “trainee”.

– Analista: sem hesitação, aqui a resposta é simples: “analyst”.

– Experiência Profissional: as alternativas são “experience”, “work experience”, “professional experience” e “positions held”.

– Formação Acadêmica: Opte por “education” ou “educational background”.

– Aluno de Graduação: Tenha muito cuidado porque “undergraduate student” é a resposta mais indicada.

– Objectivo: A opção ideal é “goal” ou então “objective”.

– Trabalho voluntário: a expressão “(to do) volunteer work” é válida, assim como “to work as a volunteer for (name of organization)”.

– Extracurricular: Escreva “extracurricular (courses, activities, etc)”.

– ONG: a sigla em inglês é “NGO” (Nongovernmental Organization).

– Treinamento: escreva “training program”.

– Fazer curso: a opção mais comum é “to take a course”.

– Competências: Use “skills” ou “skills set”.

– Data de nascimento: as opções são “date of birth” ou a abreviação “D.O.B.”. Não se esqueça de inverter dia e mês, pois no currículo em inglês 11/2/1991 é dia 02 de Novembro e não 11 de Fevereiro. Natural de…  Esta é também uma informação irrelevante na maioria das vezes. Se necessário, escreva “place of birth”.

 

Esperamos que estas dicas lhe sejam muito úteis na elaboração do currículo em inglês. Quando necessitar de encontrar a melhor tradução de uma palavra em inglês, recomendamos que utilize o Linguee, visto que lhe permite ver a palavra traduzida no contexto de uma frase.


Receba as últimas publicações e novidades da Jobartis

Nome
Email
Telefone